Arquivo do blog

domingo, 3 de maio de 2015

FOI PRESO O PAI QUE ESTUPRAVA AS FILHA DE 2005 A 2014 E QUE MATOU ESCRIVÃ.

Gari pega 72 anos de prisão



O réu Francisco Alves Costa foi condenado a 72 anos, dois meses e vinte dias de reclusão pela acusação de estupro contra as duas filhas. Ele é o mesmo homem acusado de matar a escrivã piauiense Loane Maranhão da Silva Thé, em crime ocorrido no dia 15 de maio do ano passado, dentro de uma delegacia na cidade de Caxias, vizinho estado do Maranhão.

 
Francisco Alves Costa foi preso por matar a escrivã Loane Maranhão da Silva Thé a facadas na delegacia.


A sentença pelo crime de estupro foi proferida pela titular da 5ª Vara da Comarca de Caxias, juíza Marcela Santana Lobo. Os abusos teriam iniciado em outubro de 2005 e se estendido até maio de 2014, pouco antes da prisão em flagrante do acusado. “Foi acolhida a tese da continuidade delitiva, para cada vítima, e em concurso material, em relação às duas vítimas”, explica a juíza.

Segundo a magistrada, durante a ação penal vítimas e testemunhas, todas familiares do acusado, confirmaram os abusos, bem como o lapso temporal. A juíza ressalta ainda que laudos emitidos pelo setor psicossocial e provas periciais dão suporte à condenação. Francisco Alves atualmente encontra-se preso.

DEPOIMENTO ESPECIAL
Vítimas e testemunhas menores foram ouvidas pela técnica do depoimento especial, implantada na Comarca de Caxias e em utilização desde setembro de 2014. Para preservar as vítimas, o processo corre sob segredo de justiça.

ESCRIVÃ FOI MORTA DURANTE DEPOIMENTO
A jovem escrivã piauiense foi agredida a facadas enquanto colhia o depoimento de Francisco Alves. A faca ele guardava dentro das calças.

Ele partiu para cima de Loane de maneira violenta e desferiu vários golpes. Um deles acertou o coração. Ela morreu ainda dentro do 1º DP e quando a ambulância chegou ela já encontrava-se morta.

Uma funcionária da delegacia, Marilene Almeida, tentou conter o acusado, que queria fugir, mas também saiu ferida com golpes de faca.

Imagens da movimentação em frente à delegacia onde ocorreu o crime, em maio do ano passado

Imagens da movimentação em frente à delegacia onde ocorreu o crime, em maio do ano passado
Francisco Alves empreendeu fuga, mas foi dominado por policiais pouco tempo depois. Por pouco não foi morto vítima de linchamento pela população. Ainda no ano passado o assassino de Loane confessou que mantinha relações sexuais com as duas meninas o que caracteriza crime de estupro. As adolescentes são menores e ainda eram virgens.






POSTADO POR: RANIERI
FONTE: BLOG 180